sábado, 30 de abril de 2011

Porque o ser humano entra em decomposição depois de morto?






O corpo humano é uma máquina maravilhosa, constituída por diversas partes que são inter-relacionadas, ou seja, umas dependem das outras. Cada sistema, cada órgão é responsável por uma ou mais atividades. Milhares de reações químicas acontecem a todo instante dentro do nosso corpo, seja para captar energia para a manutenção da vida, movimentar os músculos, recuperar-se de ferimentos e doenças ou se manter na temperatura adequada à vida.
Mas como se corpo essa máquina depois que suas funções não são mais necessárias?



Esquema do corpo humano

Quando as células do corpo de um ser vivo, não só do ser humano, evidenciam que a função do todo iniciou sua inatividade permanente, ou seja, o indivíduo ou animal está morto, elas dão inicio a processos de autodestruição, denominados autólise ou citólise. Nesses processos os lisossomos, organelas das próprias células, liberam enzimas destrutivas capazes de destruir a própria estrutura celular.



Célula Tronco


Aliada à autólise, nos processos cadavéricos, está a putrefação, decomposição de organismos vivos por outros organismos vivos, os denominados "decompositores", como fungos e, principalmente, bactérias.
O processo de decomposição fornece aos ecossistemas os compostos necessários ao desenvolvimento dos produtores primários.

Durante a decomposição, as bactérias que consomem o corpo fabricam subprodutos, o que explica aquele odor nada agrádavel. Substâncias como a putrescina e cadaverina, ajudam o corpo a cheirar tão mal. Mas o campeão é o gás sulfídrico, que além de tudo, é inflamável.



Algumas Curiosidades:

- Já ouvio aquele papo de que cabelos, pêlo e unhas crescem depois da morte? É verdade! Eles são feitos de queratina, uma proteína muito resistente. No caso de cabelos e pêlos, a estrutura onde os fios se desenvolvem nem percebe que a irrigação sanguínea acabou. Mas isso só dura 24 horas, quando os fios podem crescer no máximo 0,05 centímetro.

- Como a pele da região do pênis é a mais frouxa que a de outras partes do corpo, os gases bacterianos se infiltram por ali com mais facilidade. Isso gera como resultado a falsa ereção.

- O cadáver fica duro, pois a acúmulo de cálcio nos músculos.

- As células cerebrais só "apagam" depois de 3 a 7 minutos após a morte.


Links para maior aprendizagem:

- http://mundoestranho.abril.com.br/saude/pergunta_286990.shtml
-
http://www.saberdetudo.com.br/biologia.php?id=346

Referências bibliográficas:

- http://mundoestranho.abril.com.br/saude/pergunta_286990.shtml
- Faculdade de Medicina da UFMG
- Enciclopédia Barsa (Morte, Morte ogânica e Seres Vivos)
- http://www.centenaro.org/fabio/o-corpo-apos-a-morte

GRUPO:
Ana Elisa Scalabrini -nº 4
Felipe Gaspar Rehfeld -nº 10
Flávio Campera -nº 12
Thiago Gusmão -nº 29

Um comentário:

  1. Gostei do trabalho de vocês, achei muito interessante o fato de o próprio organismo humano, ao reconhecer que está em falência se autodestruir. E também gostei das curiosidades, que explicam alguns mitos que eu já ouvi.
    Sobre os agentes decompositores como as bactérias, poderíamos relacioná-los aos aspectos biológicos como a cadeia alimentar. E gostaria que o grupo tirasse minhas dúvidas sobre o assunto, como:
    Como funciona o processo de mumificação?
    E se existem ambientes inóspitos para essas bactérias? E como a variação do meio que o corpo está altera na decomposição?
    Obrigada,
    Ana Carolina

    ResponderExcluir